Microsoft anuncia que não fabricará mais o acessório Kinect – entenda!

Um anúncio oficial da Microsoft afetou a todos os amantes do universo gamer: a empresa não fabricará mais o acessório Kinect, que captava voz e movimentos corporais de seus usuários e transformava diversos jogos em opções dinâmicas capazes de oferecer uma experiência única e diferenciada.

O anúncio remove as possibilidades de usar a adaptação nos videogames Xbox 360, Xbox One e no PC. No ano seguinte a seu lançamento – o ano de 2011, o Kinect teve bastante sucesso e um alto índice de vendas, sendo o vencedor em termos de velocidade de saída das lojas e do site oficial.

Essa velocidade de vendas esteve presente até mesmo no livro do Guiness World Records, se destacando entre a concorrência. Porém, nos últimos dois anos, o índice de vendas se tornou mais baixo do que o esperado, fazendo com a marca passasse a reconsiderar a fabricação do acessório Kinect. Entenda mais sobre o assunto.

Infelizmente é Gamer Over para o Kinect
Infelizmente é Gamer Over para o Kinect

O que esperar do universo gamer sem o acessório Kinect?

Para quem amava e usava o periférico, ainda há opção: a fabricante prometeu oferecer suporte a quem está com o produto em casa. Inclusive porque quem adquiriu o Xbox One em meados de novembro de 2013 sabe que a utilização do acessório Kinect 2.0 era obrigatória para que o console funcionasse.

– Algum tempo depois, em 2014, o uso do acessório Kinect 2.0 deixou de ser essencial para o funcionamento, especialmente porque a Microsoft passou a se preocupar com o preço do produto em relação ao seu concorrente, o PlayStation 4.

– Nos dias de hoje, o Xbox One oferece 20 jogos para o acessório Kinect, além de mais de 150 jogos que são suportados pelo acessório na opção famosa da marca, o Xbox 360.

– A produção foi cortada para a captação de movimentos. Na apresentação do produto, que aconteceu em 2009, outro caminho era esperado para ele. Seu nome surgiu como “Project Natal”, impressionando os presentes do evento E3 com todo seu potencial e seus diferenciais.

– O produto possuía games voltados necessariamente para ele, como o Kinectmals, o Kinect Adventures, o Kinect Sports e o Kinect Joy Ride. Além disso, nomes de peso do universo do entretenimento compuseram a plataforma de opções do acessório Kinect, como Harry Potter, Dragon Ball Z e opções da Marvel.

– A opção de entretenimento ocasionada pelos mini games também estava disponível. A magia do acessório era justamente o fato de que parcialmente ou totalmente era necessário utilizar todo o corpo para se divertir, estimulando inclusive que a máxima do sedentarismo causado pelos videogames fosse quebrada.

– Inclusive os amantes de exercícios físicos combinados à diversão dos videogames podem continuar a usufruir das opções Shape Up, Just Dance, Zumba Fitness, Dance Central e mais, proporcionados pelo Xbox One.

– Os jogos que não estarão mais nesse modelo são o – Fantasia: Music Envolved, Rabbids Invasion e mais. Os novos modelos produzidos do Xbox One X e Xbox One S já estão vindo sem a porta de entrada que conectava o acessório Kinect.

Portanto, quem ainda desejava utilizá-lo precisava efetuar sua compra de forma separada, adquirindo um adaptador que permitia que o acessório ainda fizesse parte do esquema de diversão.

O Kinect chegou ao fim sem usar 1/5 de tudo o que podia oferecer
O Kinect chegou ao fim sem usar 1/5 de tudo o que podia oferecer

Apesar de tudo, o anúncio já era esperado

Quem acompanha constantemente as notícias acerca do universo gamer, gostando ou não do acessório, já podia esperar pelo fim de sai fabricação. Isso porque, em 2015, a Microsoft nem ao menos tocou no nome do Kinect, trazendo suas opções à vista: ou a completa revolução da peça, ou sua morte.

Além disso, todo o qualquer conteúdo voltado para o Kinect foi deixando de ser produzido aos poucos. A comprovação necessária para os mais experientes se deu em 2016, quando o Xbox Fitness foi anunciado como também finalizado em quesito de produção.

Na contagem final, mais de 35 milhões de unidades do Kinect chegaram aos consumidores, o que não permite que seu fim seja considerado, de forma alguma, um fracasso. O problema vivenciado por ele foi apenas mais uma consequência dos constantes avanços tecnológicos na área, que o ultrapassaram.

E você? Como vai lidar com o fim da produção do acessório Kinect? Está triste ou acredita que já estava na hora de abrir o mercado para novas oportunidades de entretenimento? Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *